(91)99367-5623

NO AR

PROGRAMA SUPER ASTRAL

Com Antonilso Cardoso

Economia

Com trigo em alta, pão francês sobe e quilo passa de R$ 11 no Pará

Como a matéria prima é uma commodity, sofre influência externa, como a alta do dólar, clima de chuva, frio e a própria pandemia

Publicada em 27/04/21 às 09:26h - 125 visualizações

por Aldeia FM


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Fonte - O Liberal  (Foto: Aldeia FM)
A alimentação básica tem ficado cada vez mais cara, e os consumidores sentem as altas no bolso. Um dos itens indispensáveis na mesa do paraense é o pão, que, segundo o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ficou 4,63% ao longo dos últimos 12 meses. Em março de 2020, o alimento custava uma média de R$ 10,56 o quilo, e ficou em cerca de R$ 11,06 em março de 2021. Já no primeiro trimestre deste ano, o reajuste foi de 0,64%.
Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Pará (Sindipan), André Carvalho, como a matéria prima é uma commodity, ela sofre muita influência externa, como a alta do dólar, clima de chuva, frio e a própria pandemia. Todos esses fatores, diz ele, contribuem para a alta do trigo e, consequentemente, afetam o preço do pão e de outros produtos derivados da matéria prima.

“A alta do trigo nos últimos meses foi em torno de 20%, mas fizemos um esforço sobrenatural para não repassar esse aumento na integralidade para o consumidor final. Infelizmente, no momento, ainda não conseguimos ver um cenário positivo. Não sabemos até quando conseguiremos não repassar essa diferença do reajuste”, afirma o especialista.
A advogada Larissa Duarte, de 31 anos, está entre tantos consumidores que sentiram o impacto das altas, mesmo não comprando pão todos os dias. "Está bem mais caro. Hoje, com R$ 4 eu não compro nem quatro pães. E o de forma aumentou muito também. Tento driblar comprando itens mais baratos, como a tapioca", conta.

Pão será vendido no quilo

Uma portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), publicada na última sexta-feira (23), determina que, a partir do dia 1° de junho, o tradicional pão francês, ou pão de sal, deverá ser comercializado com o preço do quilo do produto fixado próximo ao balcão de venda, em local de fácil visualização pelo consumidor.

Além disso, o preço deve ser grafado com dígitos de pelo menos cinco centímetros de altura. O texto ainda acrescenta que a balança a ser utilizada na hora da comercialização deve ter um medidor com divisão igual ou menor a cinco gramas, além da indicação de peso e preço a pagar.

“Desde 2006 o Inmetro lançou uma portaria determinando que o pão francês fosse vendido somente por quilo, e agora houve a consolidação dessa portaria. Para o consumidor, é muito mais justo, pois independe se a unidade do pão tem 40g ou 50g, ele sempre irá pagar pelo que está levando”, argumenta o presidente do Sindipan, André Carvalho.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


 
Enquete
Como você encontrou nosso site?

 Através do Facebook.
 Através do Google.
 Através do Twitter.
 Através do Watzapp.
 Outros Lugares.
 Um amigo me indicou.







.

LIGUE E PARTICIPE

(91) 99367-5623

Visitas: 78462
Usuários Online: 4
Copyright (c) 2021 - Aldeia FM